sábado, 30 de outubro de 2010

Sera que vai chover no meu Big Day??????

Meninas navegando no blog casandodebranco.blogspot.com achei estes post...achei muito interessante resolvi divulgar, mas gelei de medo rsrs

na época do meu casamento esta falando que chove bastante aqui no sudeste...ai me vem a pergunta sera que eu terei o azar???? bom mas tb é uma coisa que nao se escolhe como nao sera ao ar livre nao preciso me preocupar demasiadamente...mas para as noivinhas que irao casar ao ar livre fiquem atentas...

bjaooo
espero que gostem

Dezembro, Janeiro, Fevereiro
Estação: Verão, calor intenso
Característica: Dias mais longos que as noites
Chuva: Ocorrem mudanças rápidas nas condições diárias do tempo, levando à ocorrência de chuvas de curta duração e forte intensidade, principalmente no período da tarde.

Março, Abril, Maio
Estação: Outono, estação de transição entre o verão e inverno.
Características: Verificam-se características de ambas, ou seja, mudanças rápidas nas condições de tempo, maior freqüência de nevoeiros e registros de geadas em locais serranos das Regiões Sudeste e Sul.
Chuva: Redução das chuvas em grande parte do Brasil.

Junho, Julho, Agosto
Estação: Inverno, frio pra caramba!
Característica: As temperaturas são climatologicamente amenas.
Chuva: Nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste, este trimestre é considerado o menos chuvoso do ano no que se refere a distribuição de chuvas.

Setembro, Outubro, NovembroEstação: Primavera
Característica: Mudanças no regime de chuvas e temperaturas na maior parte do Brasil.
Chuva: Nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste, as chuvas passam a ser mais intensas e freqüentes, marcando o período de transição entre a estação seca e a estação chuvosa. Durante a primavera, iniciam-se as pancadas de chuva no final da tarde ou noite, devido ao aumento do calor e da umidade que se intensificam gradativamente no decorrer desta estação.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

BRIGAS PRÉ NUPCIAIS

BOM DIA...
TD BEM COM VOCES???
BOM HJ O POST É SOBRE UM ASSUNTO QUE AS MAIORIAS DAS NOIVAS, PASSARAM, ESTÃO PASSANDO OU AINDA PASSARÃO...
BRIGAS PRÉ NUPCIAIS....BRIGAS A UM PASSO DO ALTAR...


NAO SOU MUITO BOA PARA ESCREVER MAS SEGUE ABAIXO DUAS MATERIAS QUE ACHEI EM OUTROS BLOGS QUE ACHEI MUITO INTERESSANTE E APROVEITAVEL


Marcamos a data do casamento. Quanta emoção! Agora é hora de procurarmos orçamento de buffets, da festa, dos docinhos, de onde morar, ufa! Que "trabalheira"...

Bem, nessa hora começam os problemas: Crises de choro, brigas entre o casal, desentendimentos, a opinião da família do noivo, da noiva...

A preparação do grande dia é um grande planejamento do jovem casal e, nem sempre o outro nos atende em nossas necessidades e expectativas, o que gera muitas discussões, ansiedade e desgaste por parte de ambos. O que fazer... Não se desesperem, há um caminho: Um escutar o outro, dar mais importância à opinião do outro, exercitar a paciência e o bom senso, e assim construir um relacionamento baseado no respeito e às diferenças.

Começaremos assim a aprender a arte da negociação entre o casal e, este aprendizado amadurecerá durante o casamento: eu cedo, você cede, nós ganhamos! Em alguns casos, faz-se necessário procurar um profissional especializado que auxilie a administrar o estresse e melhorar a comunicação entre o casal.

As diferenças existem, são saudáveis e necessárias, mas aprender com elas é um dos maiores desafios de quem deseja ter relacionamentos mais harmônicos. E aí vai uma dica: Riam juntos e prossigam essa fase com maior leveza, dessa forma, o dia do casamento chegará e vocês dois estarão com seus corações alegres para curtir esse momento tão importante e cheio de expectativas.

Parabéns aos noivos!

Tânia Pontes   é psicóloga e desenvolve trabalho direcionado ao estresse pré-nupcial e crises conjugais.
E-mail: spaemcasa@yahoo.com.br 



BRIGAS AO PÉ DO ALTAR
Você está de casamento marcado, seus pais sorriem de orelha a orelha, suas tias velhas te dão os parabéns, suas amigas bem que tentam disfarçar, mas estão se mordendo de inveja. Parece que você está vivendo uma fase sensacional, seus sonhos são cor-de-rosa, passarinhos azuis te dão bom-dia. Só que na hora de botar a cabeça no travesseiro, naquele momento em que sua única companhia é você e mais ninguém, aparece a cruel e impiedosa realidade - as coisas não vão bem como todo mundo pensa. É tanta preocupação: véu, aliança, festa, padre, proclamas, lugar pra morar, daminhas, padrinhos, lista de presentes, bolo, doces caramelados, enfeites de mesa, buquê... Você tem que resolver tudo isso e ainda estar linda, magra e amando loucamente o noivo. Quem está de fora, queria mais é estar no seu lugar. Mas tem um monte de noiva arrancando os cabelos, o véu, a grinalda e, pior, querendo arrancar a cabeça do futuro marido, tamanho estresse pré-matrimonial. Acredite se puder: casar não é mole e tem muita gente pensando em terminar pouco antes de começar.

Uma coisa é certa: namorar é muito diferente de casar, montar uma casa, dividir projetos de vida e até a grana no final do mês. O namoro da estudante Bianca G. ia muito bem, até que eles resolveram juntar os trapinhos. "Foi uma decisão pensada, a gente já estava junto há três anos e se dava muito bem. Só que o tema casamento vinha sempre acompanhado de estresse e discussão. Por mais que o objetivo fosse o mesmo, cada um queria de um jeito diferente: a festa, a casa, a lua-de-mel", conta Bianca, que descobriu durante os preparativos que não estava preparada para casar. "Já tinha anunciado pra todo mundo, foi a maior decepção quando falamos que tínhamos decidido esperar mais um pouco. Colocamos a culpa na grana curta, mas não foi isso. A verdade é que um assunto como esse não pode gerar tanta discórdia, é sinal de que algo está errado", teoriza a estudante, que continua namorando o mesmo namorado, sem traumas ou ressentimentos. Ela vai sair da casa da mãe e dividir um apê com uma amiga, onde o namorado será sempre bem-vindo.

Não foi só a Bianca que viu seu namoro parecer um campo de batalha quando a idéia de casamento virou assunto principal dos jantares românticos do casal. Aconteceu também com a vendedora Daniela V., que pensou em jogar a aliança pro alto no mês anterior ao casório. "O nosso namoro estava ótimo, tão bom que resolvemos nos casar. Mas é tanta mão-de-obra, tantas decisões a tomar num momento em que parecíamos mais sensíveis, que começamos a brigar como nunca havia acontecido antes. Se ele queria um grupo de música, eu queria DJ. Se ele queria cerimônia à noite, eu queria de manhã. Se ele queria aliança prateada, eu queria dourada. E o pior é que parecia que a gente fazia isso só pra demarcar o nosso espaço e não ceder à vontade do outro", explica Dani, assumindo que se sentia insegura sobre seus sentimentos e os sentimentos do noivo. A coisa só deu uma melhorada quando eles assinaram um papel. "Parece besteira, mas depois que demos entrada no casamento civil, veio a segurança que eu estava precisando. O papel foi importante para ver que a nossa escolha ainda estava de pé apesar de toda apurrinhação. Era algo sólido e que não ia acabar por causa de meia dúzia de brigas bobas", conta a vendedora, de casamento marcado para os próximos dias e mais apaixonada do que nunca.

Na teoria, o casamento é só dos dois pombinhos. Mas a gente sabe que, na prática, pai e mãe teimam em se meter. Resultado: mais motivo de briga para o futuro casal. A publicitária Isabelle R. teve que administrar os problemas com o noivo mais a cobrança da mãe, que é super-rígida. "Eu e Felipe brigamos muito até chegarmos a uma conclusão sobre o número de convidados. Quando estava tudo resolvido, minha mãe chegou com uma lista só dos convidados dela que superava o número que a gente tinha pensado para nós dois! A gente queria algo simples, e ela queria o acontecimento do ano. A gente queria só uma festa e ela queria nos empurrar uma cerimônia religiosa goela abaixo", lembra a publicitária, que tentou agradar mãe e marido, mas não conseguiu agradar ninguém. Acabou adiando o casamento. "Deixamos a aliança no dedo direito, ele está morando no apartamento que alugamos e eu vou lá sempre que quero. Mas o casamento mesmo ficou temporariamente adiado, porque estávamos com os ânimos exaltados, minha mãe estava impossível e resolvemos aguardar um pouco mais", revela Isabelle, sem disfarçar uma ponta de tristeza. "Não era nada disso que eu tinha sonhado e isso gerou uma frustração muito grande", confessa.

Antes que a leitora do Bolsa comece a chorar em solidariedade, damos a palavra a psicóloga especialista em relacionamento amoroso Mariana Matos, que afirma não haver motivo para pânico. "Sim, é comum haver brigas tanto durante os preparativos, como nos primeiros tempos de matrimônio. Apesar de parecer uma contradição, é absolutamente natural e esperado. O motivo é o seguinte: cada um vem de uma família com uma história própria, um modo de pensar. Mesmo que façam parte da mesma classe social e compartilhem uma realidade parecida, nenhuma família é igual à outra, simplesmente possuem hábitos diferentes", explica a psicóloga. Desse modo, é necessário um tempo para que o casal consiga encaixar seus hábitos na vida do outro. "É muito freqüente a ocorrência de conflitos, sendo muito importante para o entendimento que ambos possam relativizar as coisas, procurando compreender a maneira do outro pensar, tentando chegar a um acordo", afirma a psicóloga, ressaltando que o casal terá sua própria forma de agir e pensar no dia-a-dia, ou seja, não serão mera cópia do que a família de um ou de outro pensa.

Sobre a interferência dos pais, Mariana ressalta que este é um momento em que muitas vezes as expectativas dos outros se misturam com as dos próprios membros do casal. "É importante que não tomem esse ou aquele rumo para não desapontar a família, mas que pensem apenas em seu bem-estar", adverte. Agora, uma ótima notícia: segundo Mariana, os desentendimentos nesse período nada têm a ver com falta de amor, e tampouco são um sinal de que o casal não combina ou não se dá bem. "Obviamente, muitos casais não conseguem superar essa fase, mas é importante que haja bastante diálogo, e que ambos estejam atentos para suas próprias atitudes, que não devem ser rígidas", finaliza.
http://msn.bolsademulher.com/amor/brigas_ao_pe_do_altar-4314-1.html


BJAOOO

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

MAIS VELAS

BOM DIA!

BOM COMO MINHA DECORAÇÃO SERA DE VELAS ACHEI MAIS IDEIAS...
QUERO COLOCAR VELAS NA ESCADA DA IGREJA TOMARA QUE ELES DEIXEM...
E QUANTO AO SALÃO SERA QUE SÓ A LUZ DA VELAS SERA MUITO POKO?
ESTOU COM ESTA DUVIDA MAS NAO QUERIA QUE A LUZ ARTIFICIAL PREDOMINASSEM...
VC TEM ALGUMA IDEIA??
SEGUE TB FOTOS DO SALAO..
ELE NAO É LINDO???????

BJUSS






























terça-feira, 26 de outubro de 2010

BRINDE AOS CONVIDADOS...

OLÁ...
BOA TARDE...

SABADO MEU IRMÃO FOI A UMA FESTA DE CASAMENTO E VOLTOU COM AQUELAS FAMOSAS PULSEIRAS, TIARA E GRAVATA DE E.V.A.
AI PENSEI COMIGO QUERO DAR ISSO AOS MEU CONVIDADOS TB...É MUITO LEGAL..
ENTAO PROCUREI NA INTERNET ACHEI UNS MODELOS DE GRAVATAS E MASCARAS PRA FAZER,...
POR FAVOR ME DIGAM SE FICARIA CHATO...
QUERO FAZER UMAS IDEIAS BEM LEGAIS...
TIPO ESTA GRAVATA DA VIVO...


BJUSS
E OBRIGADA


















Siga-me por e-mail

PESQUISAR NESTE BLOG

CREDITOS

BOM COMO SEMPRE DIGO AS FOTOS POSTADAS NESTE SITE SAO RETIRADAS DA INTERNET, AS VEZES NAO DECUBRO A ORIGEM DELAS, CASO VC RECONHEÇA ALGUMAS DELAS POR FAVOR ENTRAR EM CONTATO E DEIXAREI OS DEVIDOS CREDITOS...

OBRIGADA